Televisão Digital Interativa

A Televisão digital avança como a TV a cores

Posted on: 18 de abril de 2009

Baseando-se nas vendas de 150 mil receptores fixos e mais 150 mil móveis e o registro final obtido calculando-se 3,3 telespectadores por receptor fixo e um pelo móvel. Ou seja, transcorrido um ano da implantação da TV digital no Brasil, constatamos que de 190 milhões de habitantes apenas 0,3 % da população usufrui do sinal em HD.(Forum SBTVD).

Porém a entrada da TVD nao está sendo tão demorada comparada a TV a cores, pois:

  • no primeiro ano da TV policromática já tínhamos 68 mil aparelhos coloridos, cobertura estimada em 300 mil usuários para a população de 99 milhões de habitantes. Se fizermos as contas constatamos que é um número bem próximo da equação 0,3% de usuários Vs população, recém divulgada para a TV digital
  • Entretanto 17 anos após a estréia da TV a cores, com a transmissão do desfile da Festa da Uva de Caxias do Sul (RS), a Lintas nos informava que o Brasil já possuía 30,1 milhões de receptores de TV. Nesse contexto, 18,3 milhões de monitores coloridos, o que vem a ser apenas 60%.

Esse resgate de historico do Nelson Cadena, mostra que não devamos nos assustar…

segue o texto por Nelson Varón Cadena – Portal Imprensa

A TV digital conta com apenas 635 mil usuários, num universo potencial de 40 milhões de telespectadores, segundo informou o Fórum do Sistema Brasileiro da TV Digital Terrestre-SBTVD, a noticia repercutida pelo Portal Imprensa semana passada. É claro que os números são estimativas baseadas nas vendas de 150 mil receptores fixos e mais 150 mil móveis e o registro final obtido calculando-se 3,3 telespectadores por receptor fixo e um pelo móvel, faz sentido. Ou seja, transcorrido um ano da implantação da TV digital no Brasil, constatamos que de 190 milhões de habitantes apenas 0,3 % da população usufrui do sinal em HD e não mais do que sete estados implantaram o sistema.

Os números são razoáveis se comparados com o registro histórico da implantação, primeiro da TV propriamente dita no Brasil, mais tarde da TV a cores. Em 1951, um ano após Assis Chateaubriand inaugurar a TV Tupi, a indústria informava a venda de 3.500 monitores em São Paulo e Rio de Janeiro. O Brasil tinha 52 milhões de habitantes e não é preciso ser matemático para se aferir o percentual de brasileiros sem acesso à TV, mesmo com os cálculos feitos naquele tempo de 8 telespectadores por aparelho. Em bairros de periferia e nas regiões metropolitanas o hábito de “televizinhos” favorecia essas estimativas generosas.

Transição lenta
O fato é que somente em 1954 se chegou a uma equação próxima do 0,3% atual da TV digital. Nesse ano o Brasil tinha 58 milhões de habitantes e a Associação Brasileira da Indústria Eletro-Eletrônica calculava a existência de 34 mil aparelhos em uso no país. As agências de propaganda estimavam 6 telespectadores por monitor, ou seja, em torno de 200 mil usuários. Muitos anos depois, 1972, o Brasil conhecia a tecnologia da televisão cores que na época também demandou grandes investimentos em infra-estrutura, do Governo, das emissoras de TV e dos telespectadores. O monitor colorido era caro, mas diferente dos primórdios da TV era um desejo de consumo da classe média. Tanto que 68 mil aparelhos foram vendidos no primeiro ano, num contexto de 1.1 milhão de monitores comercializados e 6,2 milhões de equipamentos em uso no país.

Ou seja, no primeiro ano da TV policromática já tínhamos 68 mil aparelhos coloridos, cobertura estimada em 300 mil usuários para a população de 99 milhões de habitantes. Se fizermos as contas constatamos que é um número bem próximo da equação 0,3% de usuários Vs população, recém divulgada para a TV digital. Mas, a transição da TV em preto e branco para a TV a cores não foi tão célere assim. È claro que não tinha prazo, diferente da TV digital que tem data marcada para substituir o sinal analógico. Em 1989, por exemplo, 17 anos após a estréia da TV a cores, com a transmissão do desfile da Festa da Uva de Caxias do Sul (RS), a Lintas nos informava que o Brasil já possuía 30,1 milhões de receptores de TV. Nesse contexto, 18,3 milhões de monitores coloridos, o que vem a ser apenas 60%.

Em fim, para encerrar esta conversa chata de números não custa lembrar que no ano 2000, ou seja, quase três décadas transcorridas da implantação da tecnologia de TV a cores no Brasil, ainda se fabricavam os últimos monitores em preto e branco no Brasil. Não corremos mais esse risco. A TV a tubo tem os seus dias contados, os conversores acoplados estão aí e a Copa do Mundo de 2014, com certeza, se encarregará de acelerar e encurtar os prazos.

* Colombiano, é residente em Salvador desde a década de 70. Autodidata, realiza atualmente o curso de jornalismo na Unibahia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: